Empresários ratificam disposição para construir modelo econômico diversificado

Foto: Vice-presidência

Caracas, 09 Ene. AVN.- Pequenos, médios e grandes empresários do país compareceram nesta segunda-feira ao Palácio de Miraflores, atendendo ao chamamento do presidente da República, Nicolás Maduro, para participar do Conselho de Economia Produtiva e impulsionar o desenvolvimento de um modelo econômico diversificado, que supere o modelo rentista petroleiro.

Para Franklin Vilchez, representante da empresa privada agroindustrial Agroinzuca, a participação do empresário público, privado e de capital misto nesta instância reflete a vontade de um representativo grupo de setores produtivos de trabalhar pelo desenvolvimento da nação.

"Decidimos acompanhar Maduro nesta iniciativa de produzir. Acreditamos no país e queremos trabalhar junto ao Estado, sem cálculo, sem caráter político, todos trabalhando pela Venezuela", afirmou em declarações à AVN.

Vilches pediu que seus colegas "deixem de lado as parcialidades políticas" e  reforçem as capacidades produtivas em cada uma de suas áreas.

Hugó Martinez, representante de uma empresa privada que fabrica bombas de água, considerou positiva a convocação do Executivo, e destacou que os vínculos entre o setor público e privado beneficiam toda a população.

"É importante nos reunir, mas também é importante ver os resultados. Partindo daí é possível conseguir os objetivos que o Presidente traçou para o crescimento econômico", destacou.

No dia 4 de janeiro, o presidente Nicolás Maduro convocou os empresários a participar do Conselho de Economia Produtiva, que será reestruturado para desenvolver todas as forças produtivas do país, como parte da Agenda Econômica Bolivariana.

Martínez explicou que o Conselho Econômico, criado a princípios do ano passado, visa se consolidar como "o grande espaço de diálogo econômico com os empresários".

O Conselho Nacional de Economia Produtiva foi criado pelo presidente da República, Nicolás Maduro para promover o desenvolvimento de um novo modelo produtivo que permita atender e dar soluções imediatas às necessidades da população.

As propostas que surgem esta instância se somam aos 15 motores estratégicos da Agenda Econômica e o plano de 50 produtos em andamento para superar a conjuntura atual, resultado da guerra não convencional empreendida pela direita e a queda dos preços do petróleo.

09/01/2017 - 01:59 pm