Presidente Maduro fez 338 chamados ao diálogo à oposição venezuelana

Foto archivo  

Caracas, 13 Nov. AVN.- O presidente da República, Nicolás Maduro, fez um total de 338 chamados ao diálogo e à paz para a oposição venezuelana desde 2013.

Durante o programa "Os Domingos com Maduro" nº 96, o chefe de Estado afirmou que somente neste ano fez 269 convites para a direita a fim de encontrar uma soluçâo aos problemas pela via do diálogo.

O presidente confirmou que na próxima quarta-feira serão retomadas as negociações de paz na República Dominicana. A delegação do governo venezuelano estará presidida por Jorge Rodríguez.

Os partidos Primeiro Justiça, Vontade Popular, Vente Venezuela, Ação Democrática e Um Novo Tempo, da Mesa da Unidade Democrática (MUD), participarão do encontro, afirmou o chefe de Estado.

"A solução aos problemas não pode ser o enfrentamento, o confronto estéril, a violência. Busquemos a paz pela via política, pela via eleitoral, pela via do diálogo", disse.

Rota do diálogo

A primeira aproximação ocorreu na República Dominicana no dia 13 de setembro depois que o presidente da República, Nicolás Maduro, com o objetivo de consolidar a estabilidade da República, aceitou o convite do ex-presidente espanhol José Luis Rodríguez Zapatero e do governo da República Dominicana, presidido por Danilo Medina.

Nessa oportunidade, foram abordados os temas relacionados à soberania da pátria, o repúdio às ações ingerencistas e intervencionistas contra a Venezuela, assim como o cronograma e garantias eleitorais para as eleições para governadores e prefeitos.

Nessa reunião ficou decidido que os representantes do governo e da oposição venezuelana voltariam a se reunir no dia 27 de setembro, acompanhados por uma comissão formada por México, Chile, Bolívia e Nicarágua.

A oposição venezuelana se negou a comparecer à segunda reunião exploratória..

Em 2016 o Executivo abriu uma mesa de diálogo para solucionar a situação política e econômica do país. Mas a direita venezuelana abandonou as negociações, apesar de que já havia sido criada uma linha de trabalho entre as duas partes.

Foto archivo  
Foto archivo  

13/11/2017 - 09:24 am