Empresários argelinos visitarão Venezuela para avaliar alianças comerciais

Caracas, 11 Sep. AVN.- Uma delegação de empresários argelinos vão visitar a Venezuela para promover investimentos, informou nesta segunda-feira o presidente da República, Nicolás Maduro.

“Há novos projetos de alianças nas relações comerciais. Em breve vai uma delegação de empresários, investidores argelinos para a Venezuela, para ir articulando a Agenda Econômica Bolivariana e seus 15 motores”, afirmou na Argélia durante uma transmissão de Venezolana de Televisión. 

Os dois países exploram também “novas possibilidades de conexão aérea”.

A Argélia é a mais recente parada do giro de trabalho do presidente venezuelano, que começou em Astana, Cazaquistão, na sexta-feira onde participou da Cúpula da Organização de Cooperação Islâmica (OIC) e se reuniu com os mandários da Turquia, Recep Tayyip Erdogan; do Cazaquistão, Nursultán Nazarbáyev; e do Irã, Hasán Rouhaní; para reforçar os vínculos diplomáticos.

Sobre sua passagem por Astana, Maduro assegurou que foi dado o primeiro paso para "uma aliança de trabalho estratégica com o Cazaquistão", país que é "um centro de desenvolvimento do mundo".

No caso da Turquia, Maduro e Erdogan ratificaram um conjunto de acordos e conversaram sobre a realização da Comissão Mista entre ambas as nações.

"Muito interesse do presidente Erdogan pela evolução econômica da situação venezuelana. Está muito bem informado", destacou o chefe de Estado, que disse ainda que conversou com o líder persa Hasán Rouhaní sobre a Comissão Mista Irã-Venezuela.

"Assim que estamos ratificando o que é o mapa de um novo mundo, a diplomacia bolivariana da paz, em função do desenvolvimento da Venezuela", ressaltou.

Maduro destacou que o giro foi propício para fortalecer as alianças para o desenvolvimento do Plano Constituinte para a Paz e Prosperidade Econômica.

"Nós venezuelanos temos que nos concentrar no Plano Constituinte da Paz Econômica, para ter um bom fim de ano, setembro, outubro, novembro e dezembro; um remate de ano 2017 para abrir os braços para um 2018 de prosperidade e trabalho", disse.